Plantando com tecnologia, colhendo bons resultados

Tenho muitas histórias aqui e muitas ficam na memória!


"Conheça quem faz a IMASA todos os dias"

Publicado em 15 de maio de 2020 - 12:02 horas - Somos Todos Imasa


Como meio de nos aproximarmos ainda mais de quem faz a IMASA, iniciamos uma série de entrevistas com pessoas de diferentes setores, que serão trazidas em forma de depoimento, para mostrar diversos lados da empresa. 

O Cléber tem 23 anos de IMASA e já passou por vários setores e cargos operacionais, hoje ele controla o estoque e é líder de corte e solda.


Tenho muitas histórias aqui e muitas ficam na memória!

Cleber - Líder de Corte e Solda

Vim pra Imasa em 1997, depois do alistamento militar. Nunca tinha trabalhado em uma metalúrgica, mas vi uma vaga aqui nesse mesmo setor, pra auxiliar de rebarbação e limpeza das peças produzidas e distribuí um currículo. 

Fiquei quase dois anos nessa função e depois virei auxiliar nas máquinas diversas. Nesse período eu ajudava os outros colegas mais antigos da profissão, na operação e fui aprendendo um pouco de tudo. 

Na época também existia o setor de funilaria, e eu passei por lá também. Fiquei mais ou menos uns sete anos nessa função. Depois disso, eu passei a trabalhar como operador de máquinas, e trabalhei nas guilhotinas e nas dobradeiras, por mais um longo período.

A transição dentro dos cargos operacionais era fácil, porque na época nós tínhamos uma quantia maior de funcionários, a maioria de longa data, experientes no serviço, então eles passaram todos os conhecimentos e a gente ia aprendendo na prática. Hoje a gente tenta fazer isso também, com o pessoal novo que entra, transmitir e ensinar as diversas funções do setor.

Agora fazem 5 anos que eu passei a controlar o estoque e ser líder de corte e solda, mas sempre fazendo funções variadas no setor. Quando me passaram o cargo eu não me sentia preparado pra assumir uma função maior. Mas os chefes confiaram e acharam que eu teria essa capacidade. 

No início não foi fácil, e a gente sempre tem muita coisa pra aprender ainda. Ao longo dos anos eu tive chefes muito bons, e eu sempre tentava filtrar as coisas boas dos ensinamentos, o que me ajudou na função. Antigamente as lideranças eram feitas mais por imposição, hoje as coisas mudaram e é preciso ter educação e respeito com todos. 

A Imasa foi se readequando, as máquinas e a tecnologia trouxeram mais agilidade pro serviço e isso foi reduzindo o número de funcionários necessários pra função. Vejo como uma firma que tem tudo para continuar ativa. Ela passou por um momento ruim, mas acredito que será superado e que tem um potencial de crescimento.

Tenho muitas histórias aqui e muitas ficam na memória.  Uma que lembro, é da época que eu comecei na rebarbação, nos primeiros meses aqui na Imasa. Uma certa manhã, trouxe uma bolsa de bergamotas para distribuir entre os colegas. Depois, falei para um dos funcionários mais antigos do setor, o seu Paulo Quilmes, que ele também poderia pegar. Não sei qual foi o entendimento dele, mas na hora que deu o sinal do meio-dia ele pegou todas as bergamotas pra ele, e o resto dos colegas ficaram sem. Essa é uma das histórias engraçadas que me marcou.

Esse ano, completo 23 anos na Imasa, e o que mais marca é a amizade que fica. Tem pessoas que passaram aqui há 15 anos e a gente se encontra em alguns lugares, é bom ver que o pessoal ainda lembra da gente. A Imasa é uma empresa que eu gosto de trabalhar e espero que venham mais 23 anos, no mínimo. 


Últimas Notícias

A confiança que a gente tem é devido ao conhecimento dos equipamentos que a Imasa fabrica.

A caminhada da empresa começou lá atrás e a confiança que a gente tem é devido ao conhecimento…


Possibilidade de crescer e ter mais 100 anos pela frente.

"Conheça quem faz a IMASA todos os dias."